08/01/2019 - TEMA: Melhoramento Genético

AUMENTO DA PROLIFICIDADE NA CABANHA JÓIA RARA - GENE BOOROOLA EM REBANHO DORPER


A Cabanha Jóia Rara, situada no município de Rio Casca – MG, na Zona da Mata Mineira, se destaca no cenário nacional da criação de ovinos da raça Dorper não só pela genética que já possui, mas pelo afinco que trabalha para melhorá-la constantemente. O uso de biotécnicas reprodutivas, uma séria administração, e o constante trabalho de melhoramento genético, entre outras ações, são a base de seu sucesso.

A partir do ano de 2013, o seu proprietário, Aluízio Lanna Junior, começou a introduzir o gene Booroola em seu rebanho, com o objetivo de aumentar a sua Taxa de Prolificidade e, consequentemente, o número de cordeiros vendidos / fêmea / ano. O gene Booroola é uma mutação introduzida em ovelhas das raças Texel e Corriedale pela Embrapa Pecuária Sul na década passada, em rebanhos comerciais do Rio Grande do Sul. Na EMBRAPA, rebanhos de ovelhas portadoras desta mutação obtiveram uma Taxa de Prolificidade de 193%.

A Taxa de Prolificidade, que indica a incidência de partos gemelares no rebanho, é uma característica altamente desejada, e associada à sua genética. Em nosso site, temos um artigo que fala exclusivamente sobre este assunto: “GENÉTICA E PROLIFICIDADE EM OVINOS”.

Taxa de Prolificidade - Dorper Jóia Rara - Gene Booroola

O trabalho de melhoramento genético é um trabalho meticuloso, que demanda informações detalhadas de cada animal para identificar os que apresentam as características desejadas. O acesso a essas informações é essencial no trabalho, e o uso de uma ferramenta apropriada para isso se faz necessária. A cabanha é cliente da Pecuária Brasil, e utiliza nosso software para gerir o seu rebanho de ovinos desde o ano de 2010. Segundo Aluízio Lanna, o uso do Pecuária Brasil Ovinos “está sendo de fundamental importância. É através dele que conseguimos ter acesso a todos os índices zootécnicos do rebanho, identificar os animais portadores do gene e depois selecionar os que tiveram o melhor desempenho, além de muitas outras variáveis que seria praticamente impossível de controlar sem um programa como este”.

Segundo o criador: “começamos adquirindo reprodutores homozigotos portadores do gene Booroola da raça Texel, pois era a única raça de carne com este gene disponível na época. Estes reprodutores foram usados para o cruzamento com matrizes Dorper PO e mestiças, contendo sangue Dorper. Os reprodutores Texel foram, então, retirados do rebanho, e seus filhos ½ sangue Doper portadores do gene passaram a ser utilizados. A cada geração aumenta o grau de sangue Dorper em animais portadores do gene”.

Os frutos já estão sendo colhidos. Por meio das estatísticas que o software gera, observaram que as matrizes portadoras do gene apresentam, em média, 0,51 cordeiro a mais por parto. Elas apresentam uma média de 1,93 cordeiros, enquanto as matrizes que não possuem o gene apresentam, em média, 1,42 cordeiros por parto. São números impressionantes!

Animado com os resultados obtidos, o senhor Aluízio Lanna Júnior afirma que o objetivo é continuar com os cruzamentos programados, visando aumentar o grau de sangue Dorper nos animais portadores do gene Booroola, até a obtenção de reprodutores PC Dorper homozigotos para este gene. Os frutos deste trabalho serão aproveitados tanto pela Cabanha Jóia Rara quanto pelos seus clientes, ao adquirirem uma genética com tal qualidade. E nós, da Pecuária Brasil, nos sentimos honrados em poder colaborar para a execução deste excelente trabalho, através de nossas soluções em gestão na pecuária.


Leia mais artigos em nossa página de conteúdo técnico em pecuária

Conheca os nossos softwares para gerenciamento de fazendas.

Palavras chave: gene Booroola, taxa de Prolificidade, software para ovinos.


Deixe seu comentário, é importante para nós. Sua experiência enriquece nosso trabalho, e contribuirá com todos que lerem este artigo depois de você.