24/10/2016 - TEMA: Desempenho Reprodutivo na Bovinocultura e Ovinocultura

ACOMPANHAMENTO REPRODUTIVO EM VACAS LEITEIRAS


Em um artigo anterior discutimos sobre a importância do Intervalo entre Partos na pecuária. Desenvolvemos alguns cálculos que demonstram o impacto econômico que a eficiência reprodutiva causa na rentabilidade do rebanho. Mas também ressaltamos a importância de se lançar mão de alguns recursos de informação para alcançar o objetivo de reduzir este índice. O intervalo entre partos é um índice tardio, representa o resultado de eventos passados, não é um índice de boa utilidade para reação imediata. Por esse motivo, é necessário lançar mão de outras informações, que permitam uma ação ou reação imediata, de modo que um bom desempenho reprodutivo seja alcançado.

Neste artigo, mostraremos um relatório do software Pecuária Brasil, denominado “Acompanhamento Reprodutivo”, que relaciona cada matriz do plantel, seu histórico e seu status reprodutivo. Ele fornece os fundamentos necessários para agir pontualmente, onde está o problema, de forma individual em cada vaca ou ovelha, ou ainda desenhar um quadro diagnóstico geral, que pede ações preventivas e curativas em todo o rebanho.

Com as informações obtidas neste relatório, o criador ou técnico responsável pelo rebanho pode agir de duas formas:

1 – De forma sistêmica e rotineira, para que o manejo reprodutivo ocorra da forma planejada. Por exemplo, pode-se identificar as vacas ou ovelhas que já estão aptas a entrarem em monta ou serem inseminadas após o parto, alocando-as no lote de monta com o touro ou carneiro, ou no lote de inseminação. Pode-se, também, selecionar as vacas que precisam passar por um diagnóstico de gestação para confirmação de prenhez.

2 – De forma corretiva, identificando problemas reprodutivos, como vacas ou ovelhas que estão repetindo cio, ou que não entram em cio, entre outros problemas, e agindo para corrigir o problema de forma individual ou coletiva, caso seja necessário.

Os dados abaixo são de um rebanho de vacas leiteiras.

Neste primeiro relatório, são mostradas somente as vacas que estão com algum atraso ou problema reprodutivo e precisam serem avaliadas, para que o técnico aja de forma corretiva. Na sequência os comentários.


Alguns comentários:
- as vacas de número "002", "004" e "005" estão ha 185 dias pós parto (DPP) e ainda não apresentaram nenhum cio ou cobertura. Por isso o programa as considera em "Provável anestro"
- a vaca de número "009" teve um parto em 17/06/2015, depois uma perda gestacional em 15/12/2015 e depois disso mais 2 Serviços (coberturas) e o seu Diagnóstico de Gestação foi negativo. O seu último parto foi ha 495 dias (DPP). Claramente se vê que se trata de uma "vaca problema", que precisa ser curada se possível, ou descartada do rebanho.
- a vaca de número "066" apresentou um aborto em 15/03/2016, com retenção de placenta. Até a presente data não apresentou cio ou cobertura, o que leva o programa a suspeitar de um provável anestro. Também é um animal que precisa ser curado ou descartado, dependendo da avaliação de um técnico.

E assim, em todas as outras vacas relacionadas, são mostrados o seu histórico e status reprodutivo, para que o técnico aja de forma embasada, identificando e corrigindo os problemas.


No relatório abaixo estão as vacas cobertas ou inseminadas para passarem pelo Diagnóstico de Gestação. Todo o histórico mais recente de cada vaca é relacionado e, caso ela não esteja gestante, o técnico já pode tomar as devidas providências.


No relatório abaixo, além das vacas que estão atrasadas e com algum problema, também estão as que estão com mais de 45 dias pós parto e tem que entrar em monta. Ou seja, com este repatório o técnico ou criador tem todas as informações para manejar adequadamente o rebanho, além de corrigir os problemas existentes.


Neste relatório estão relacionadas as vacas com prenhez já confirmadas, com uma data provável de parto, o intervalo entre partos previsto, além de várias informações deste ciclo reprodutivo.

 

Como dissemos no início do artigo, é necessário lançar mão de várias informações para poder agir em função de obter um bom intervalo entre partos. Com base neste relatório, e em vários outros disponíveis nos Softwares Pecuária Brasil, fica fácil acompanhar o rebanho executar essas ações em prol de alcançar um excelente desempenho reprodutivo, o que impactará fortemente na rentabilidade da pecuária.

Nós, da Pecuária Brasil, acreditamos fortemente que não há como obter sucesso na pecuária sem informação. Independente de qual sistema de produção utilize, qual espécie e raça crie, não importa se é produtor de leite, carne ou lã. Não importa o tamanho do rebanho nem há quanto tempo está na atividade. Mesmo que só esteja começando... a informação é a base de tudo. É agindo nas pequenos e nas grandes coisas, do individual ao coletivo, com base em uma informação consistente e relevante, que se obtém o resultado esperado. É isso que oferecemos aos nossos clientes.


Leia mais artigos em nossa página de conteúdo técnico em pecuária

Conheca melhor nossos softwares para gerenciamento na percuária, excelentes ferramentas para ajudá-lo a administrar seu rebanho.

Palavras chave: intervalo entre partos, acompanhamento reprodutivo, mais bezerros, mais borregos, bovinocultura, ovinocultura, vacas leiteiras, gado de corte, gado de leite, ovinos.


Deixe seu comentário, é importante para nós. Sua experiência enriquece nosso trabalho, e contribuirá com todos que lerem este artigo depois de você.