13/02/2020 - TEMA: Sanidade e Qualidade do Leite

CONTAGEM DE CÉLULAS SOMÁTICAS INDIVIDUAL EM VACAS DE LEITE


A qualidade do leite produzido e entregue à indústria é assunto de grande importância e uma das grandes preocupações de todo o setor leiteiro. Os prejuízos relacionados à baixa qualidade são encontrados em toda a cadeia, desde a produção, passando pela indústria e chegando ao consumidor.

As regras atualmente fixadas pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) para produção de leite no país vigoram desde maio/2019, especificando padrões de identidade e qualidade para o leite cru refrigerado, pasteurizado e tipo A. Um destes padrões é a Contagem de Células Somáticas (CCS) máxima permitida de 500.000 células / ml para leite cru refrigerado

As células somáticas do leite são um conjunto de células com origem no sangue (glóbulos brancos), e células de descamação da glândula mamária que estão presentes no leite. Estas representam a maior parte das células somáticas no leite de animais sadios, que apresentam uma CCS em torno de 200.000 células/ml de leite.

Já em um animal com mastite, a infeção do quarto mamário provoca uma grande infiltração de leucócitos (glóbulos brancos) na região infeccionada, além de haver um aumento da descamação de células epiteliais por causa das lesões. Dessa forma, ocorre um aumento da presença de células somáticas no leite, e a CCS passa a ser um indicador de presença de infecções mamárias. É especialmente útil para identificar mastites subclínicas, que não apresentam sintomas visíveis à olho nu.

Uma alta contagem de CCS no tanque de leite é um indicador de baixa qualidade do leite produzido. Mais do que isso, é um indicador de prejuízos já ocorridos até aqui e de prejuízos futuros, que ocorrerão ao longo da cadeia até chegar ao consumidor.

A presença de mastite subclínica provoca redução da produção do quarto mamário afetado. Veja abaixo a relação de CCS no tanque com a porcentagem de quartos afetados e a estimativa de perda na produção, de acordo com pesquisas:

ESTIMATIVA DE PERDA NA PRODUÇÃO LEITEIRA
CCS do Tanque % Quartos Afetados % de Perda na Produção
200.000 6 0
500.000 16 6
1.000.000 32 18
1.500.000 48 29

As perdas na indústria e para o consumidor são causadas pelas alterações na composição do leite devido à mastite subclínica. Existe uma redução na produção de lactose, caseína e gordura que vão compor o leite, além de um aumento dos níveis de sódio, cloro e imunoglobulinas vindos do sangue pelo aumento da permeabilidade vascular. Essas alterações na composição do leite provocam uma série de prejuízos, descritos a seguir:

- reduções na produção de queijo do tipo mussarela, podendo chegar a mais que 10% a menos de queijo produzido com a mesma quantidade de leite;
- redução da vida útil do leite longa vida, além de pior qualidade do sabor;
- pior sabor e consistência de iogurtes;
- rancidez e menor tempo de prateleira de leite pasteurizado;
- menor rendimento, perda de qualidade do sabor de queijos diversos.

Em vista do exposto acima é de fundamental importância a realização da CCS, tanto do tanque, quando de cada vaca individualmente, para identificação de uma possível presença de mastite subclínica no rebanho e para identificar quais são as vacas infectadas. De posse dessas informações têm-se o embasamento para tomar as medidas necessárias, avaliando e monitorando a qualidade do leite produzido.

Uma das informações fundamentais para implantação de medidas corretivas é a determinação da contribuição de cada vaca para a CCS do tanque. Assim é possível identificar as vacas que mais contribuem para piorar a qualidade do leite.

O software Pecuária Brasil Gado de Leite disponibiliza uma ferramenta para controle de CCS tanto do tanque quando individualmente. Veja abaixo um relatório que mostra a CCS individual e a porcentagem que cada vaca contribui para a CCS do tanque.

Contagem de Células Somáticas - individual Pecuária Brasil Gado de Leite - relatório apresentando o resultado de CCS individual e a última pesagem de leite de cada vaca para realizar o cálulo ponderado da participação de cada uma na CCS total, mostrado na última coluna.

Verifique que somente três vacas, as de identificação 159, 211 e 139, são responsáveis por quase 35% da CCS do tanque. Com estas informações é possível adotar algumas medidas específicas para estas vacas, como:

- tratamento;
- descarte;
- secagem antecipada;
- estabelecer uma linha de ordenha;
- destinar o leite destas vacas para o aleitamento dos bezerros.

Com medidas direcionadas como estas, embasadas em informações corretas, um resultado enorme pode ser obtido na diminuição da CCS total, melhorando consideravelmente a qualidade do leite e evitando prejuízos para toda a cadeia.


Leia mais artigos em nossa página de conteúdo técnico em pecuária

Conheca nossas soluções para gerenciar o seu negócio.

Palavras chave: Contagem de Células Somáticas, produção de leite, sanidade, vacas de leite


Deixe seu comentário, é importante para nós. Sua experiência enriquece nosso trabalho, e contribuirá com todos que lerem este artigo depois de você.

X

Olá, seja bem vindo! Deixe seu e-mail e seja avisado sobre novos artigos técnicos

Interesse

confirmar